2 de dez de 2008

O amor perfeito e o amor que a gente gosta

Em março, eu contei aqui uma história que aconteceu quando eu tinha 4 anos. Minha mãe criou uma lista, dizendo tudo o que eu ia fazer quando eu fosse adolescente, toda vez que eu apresentava algum dos “sintomas”, eu ia na lista, lia e voltava pra pedir desculpa(Para pais e filhos).
Pois bem, minha mãe fez mais um “guia de sobrevivência” pra mim. Só que esse é mais longo e não serve pra todo mundo, então não vou postar ele aqui.
No final desse “guia”, minha mãe escreveu um texto e é exatamente esse que eu vou colocar aqui. =D




“Sabe no que estive pensando?
Que...

O amor que agente gosta: é aquele que vive nos lembrando do quanto somos lindas.

O amor perfeito: é aquele que insiste em colocar aquele nosso fiozinho de cabelo no lugar para garantir que estejamos sempre perfeitas.

O amor que agente gosta: é aquele que nos leva as festas orgulhoso do quanto somos perfeitas.

O amor perfeito: é aquele que sempre está nas mesmas festas com o propósito de garantir que nada vai nos afligir durante a noite.

O amor que agente gosta: é aquele que seja de preferência popular e com uma ótima aparência.

O amor perfeito: é aquele que normalmente não se preocupa com sua popularidade por estar sempre ocupado evitando as nossas gafes, e que tem a aparência naturalmente perfeita.

O amor que agente gosta: é aquele que adora os nossos olhos independente da cor que eles tenham.

O amor perfeito: é aquele que às vezes não perceberam a cor que eles têm por estar sempre absorvido, inebriado pelo que eles expressam.

O amor que agente gosta: é aquele que é fiel, que não dá atenção á mais ninguém por mais linda ou esfuziante que a ela seja.

O amor perfeito: é aquele que se assusta quando algo lhe faz perceber que não estão sozinhos, ainda que estejam em plena meia noite de ano novo na praia de copa cabana.

O amor que agente gosta: é o que corresponde de maneira plena ao amor que sentimos por ele.

O amor perfeito: é aquele que não consegue corresponder igualmente por não ter parâmetro de comparação diante da grandeza do amor que sente por nós.

Portanto: Encontrar o amor que agente gosta: é perfeito, maravilho e raro.

Encontrar o amor perfeito: é perceber que alcançamos o sentido da vida, é materializar a satisfação de Deus com a nossa existência.

Por isso deve ser tão difícil reconhecê-lo, estamos sempre com a atenção voltada para coisas menos importantes.

Texto de: Asenath Bomfim Souza Filha

Mãe, eu amo MUITO você!

5 comentários:

Meu Mundo disse...

O Amor que a gente gosta, e o amor perfeito parecem ser tão acessiveis lendo esse texto de tia Zeninha. Eu queria encontrar os dois...desse mesmo jeitinho que estão descritos. Espero que eu tenha sorte...pq isso se trata de sorte nos dias de hoje.

Bisous*

Teresa disse...

o ideal é encontrar o amor que a gente gosta... e que de preferência ele seja um amor perfeito kkkkk

=*

Elton Rosa disse...

Nossa que legal! Tua mãe foi minha professora na 4ª série eu acho! Eu era gurizão haushaushua

\o/

Rα i sα ~ disse...

Por que é que não se junta TUDO numa coisa só?'
ah, eu queria :)

Rα i sα ~ disse...

p.s.: tu tá to-da Belle nessa foto! rs