14 de mar de 2010

Borboletas

Dessa vez não era um sonho, ele realmente estava lá. Ela esperava que o coração dele estivesse partido, mas foi o seu que se partiu em tantos pedaços que ficou quase impossivel reconstruir, queria que ele sentisse alguma coisa por ela, mas era ela que estava cega pela confusão de sentimentos, queria que ele a tomasse em seus braços e ao mesmo tempo queria que ele fosse embora, que ele sumisse e desse um tempo para que ela o esquecesse. Estava completamente confusa. Até ele começar  a falar.
Quando ele contou o que tinha feito nos ultimos tempos, quando viu no que ele havia se tornado, deu vontade de rir. Era melhor do que nos seus sonhos. Ele estava bem diferente, ele estava igual a todos os outros, estava comum. Quando notou isso ela sorriu, sorriu um riso de libertação. Enfim o encanto acabou.

Inquieta, tonta e encantada...         não mais!