7 de fev de 2011

' Vou te dar amores, sem pisar nas flores do seu jardim...

" Diga que me ama
Seja minha guia
Nossa travessia
Nunca chega ao fim
Guarde seu veneno
Baixe suas armas
Dê o seu sorriso só pra mim

Vem fazer a festa
No pátio lá de casa
Diga que eu não presto
Mas diga mesmo assim
Me jogue na parede
Me leve na garupa
Que eu não tenho culpa de ser assim "

5 de fev de 2011

Sem Cor

E de repente tudo ficou meio cinza, meu quarto, o céu, o dia. Minha cabeça dói, meus olhos ardem e cada lágrima que escorre pelo meu rosto vem carregada de um sentimento que eu não sei explicar. O dia se arrasta lentamente enquanto eu reúno todas as minhas forças para sorrir e fingir que está tudo bem, mas no fim do dia, quando eu tenho que me encarar no espelho e me ver sozinha, sem ter a quem enganar , só me resta pegar um papel e colocar para fora tudo o que eu estou sentindo. Enquanto isso, eu olho pela minha janela e vejo os carros, as pessoas, os sorrisos e vida, sim, porque apesar de tudo ela tem que seguir.

E hoje eu só queria pegar toda essa confusão de sentimentos, misturar com um pouco de vodka vagabunda e beber tudo de vez.

" E quando eu não aguentar mais, vou chorar baixinho pra ninguém ouvir..."