30 de mar de 2009

Uma das coisas que sinto falta...




Uma das coisas que mais sinto falta em Cruz, Muritiba ou São Felix é o fato de não precisar pegar ônibus pra ir aos lugares. Lá se eu levava 15 minutos pra chegar ao colégio, eu poderia muito bem sair de casa às 6:45, aqui se eu preciso chegar no trabalho às 7:00, eu tenho que pegar o ônibus ( lotado! ) 6:10 pra não chegar atrasada. O detalhe é que normalmente o trajeto leva 25 minutos, mas se eu pegar o ônibus de 6:30, tem um bendito engarrafamento no Garcia que me atrasa em meia hora (¬¬’). Saudade da minha cidade...
Pra relaxar, só ouvindo a Nova Brasil enquanto não chego, mas hoje ela resolveu me sacanear tocando “ Quem dera ser um peixe para em seu límpido aquário mergulhar...”, me lembrando as palhaçadas do RELD e tocando “Eu nasci há dez mil anos atrás (eu nasci há dez mil anos.rs)”, me lembrado as abestalhações do Dã Dã com D de Dá...
Taaanta saudade disso!!! *-*

Eu AMO vocês!


À bientôt!

24 de mar de 2009

22 de março





Acordei sem um pingo de vontade de sorrir, tava me sentindo tão vazia e sem ânimo pra sair de casa, mas por Rai eu tinha que sair.
Fazia algum tempo que não ia ali, saltei no ponto e olhei em volta, a cidade estava vazia como todo domingo, parecia que nada tinha mudado. Peguei aquele velho caminho, passei, pela milésima vez, em frente a casa que m traz tantas recordações e parei em frente a casa rosa.
Raí tinha saído com as meninas, mas não ia demorar. Sentei no sofá e fui ler enquanto esperava.
Elas chegavam do supermercado, ainda com as compras na mão ela me deu um abraço, era tudo que eu precisava naquele dia. A partir daí o meu dia começou. Fazia tempo que não me divertia tanto!
Nos espalhamos pelo chão, com latinhas de skol e as “peloras” começaram a sair.
Cantamos (leia-se gritamos) musicas de Victor e Leo, aprendemos a técnica de dançar pagode, fizemos paródias e tiramos um mooonte de fotos.
Por fim, chega Victor. Pronto! Mais pérolas, (muito) mais fotos, mais músicas e verdade ou desafio (que não teve graça porque Victor desperdiçou as perguntas!rs).
Quando deu 18:00h lembrei que ainda tinha que voltar pra salvador naquele dia, por mim ficava por lá, mas entrei no carro e vim embora.
Depois Rai veio agradecer pelo dia maravilhoso, mas na verdade quem tem que agradecer sou eu: Rai, Gabi, Leila, Vânia, Victor e Gabriel (claro!), mesmo sem querer e sem saber de nada, vocês salvaram o meu dia!

Por fim, a frase que não podia faltar: Somos felizes, não vivemos de aparências!!! Kkkkkkkkkkkkkk


“Que culpa a gente tem de ser feliz?
Que culpa a gente tem, meu bem?”



18 de mar de 2009

Desventuras em série

Parte 1:


Sabe aqueles dias em que você tem certeza que não deveria ter saído de casa? Pois bem...
Hoje, por algum motivo, eu não ouvi a m*rda do despertador tocar, quando acordei já eram 6:40, ou seja, eu jamais chegaria a tempo no trabalho. Levantei correndo, tomei um banho rápido e saí, quando cheguei na porta de casa, meu ônibus tava passando, corri atrás do ônibus, mas não funcionou, ele me deixou lá. Resolvi então pegar um ônibus pra o Campo Grande e de lá eu pegava um ônibus pra Nazaré, era mais rápido, pelo menos foi o que achei.¬¬’
O primeiro ônibus que passou, eu entrei, nada de estranho na trajetória, até que eu percebi que não era bem no campo grande que eu estava e sim no Comércio. O homem que tava sentado do meu lado disse pra eu descer no ponto, subir a ladeira e pegar um ônibus lá em cima, que era mais fácil.
Ok! Desci no ponto (um cheiro de peixe horroroso!) e subi a tal ladeira (nem me perguntem como eu cheguei lá em cima, pq nem eu sei!), cheguei lá e perguntei onde eu tava: Barbalho (Eu estava praticamente fazendo turismo em Salvador)
O ponto era subindo outra ladeira, pois bem, vamos subir a tal ladeira (beeeem menor, gralças a Deus!). O ônibus demorou alguns minutos e quando finalmente passou, estava lotaaado, não dava nem pra uma mosca passar voando entre as pessoas. Decidi esperar outro, passou um que também tava cheio, mas com algum esforço consegui chegar lá na frente na hora em que estava chegando no meu ponto.
Desci e fui pro meu trabalho, quando cheguei, cansada, atrasadíssima, com crise de riso (essas coisa só acontecem comigo e com Tereza, tenho certeza!!!rsrs*); sente e tirei o sapato (sim, ainda tinha isso). Eu nunca tinha visto tantos calos em um pé só e um dor absurda. Resultado, passei o resto do dia trabalhando descalça pra recuperar meus pés.
Era ou não era pra eu ter continuado dormindo em casa
???rs



_______________________________________________
* Eu, Tereza e Rai!rs

4 de mar de 2009

Todo carnaval tem seu fim

Meu carnaval não teve máscaras, axé ou folia. Fiquei em casa, mais precisamente dentro do meu quarto, praticamente o dia inteiro assistindo House, só saindo pra ir na padaria da esquina comprar doces e afastar um pouco o tédio. Devo ter engordado uns quilos nesse carnaval.rs
Apesar do frio e do ócio, o carnaval foi uma delicia. Tão bom que deu vontade de ficar por lá.
Não pensei que fosse ser tão difícil ter q ir embora, afinal eu já não moro lá há mais de 6 meses, mas dessa vez eu sei que tava indo embora de vez. Na próxima vez que for lá não vou ter mais a minha casa, o meu quarto...
Vou sentir saudade de cada pedacinho daquela casa, são tantas lembranças...
Mas isso é assunto pra oooutro texto, vamos voltar ao carnaval.rs
Enquanto a festa tava rolando solta aqui em salvador, resolvi ir pra minha casa em muritiba descansar. Descansar no carnaval, parece até piada, né???rs
Mas é verdade, a minha festa eu curti uma semana antes (aquela mesma do outro texto.rs) e o carnaval eu usei pra descansar, pra ter um tempo pra mim. Tava precisando disso. =D
Mas como ‘todo carnaval tem seu fim’, é hora de voltar pra velha rotina. ;)
______________________
Texto de 28/02/2009