15 de abr de 2012

Sem ressentimentos

Não sinto mais saudade.
Pensei que esse dia nunca fosse chegar, mas finalmente me sinto livre. Não vou dizer que tudo foi simplesmente apagado, as lembranças boas permanecem, mas a vontade de reviver tudo aquilo, acabou. Já não faço mais planos para te reconquistar, já não fico sonhando acordada com o dia que vou te ver de novo, meus dedos já não ficam coçando querendo digitar seu número, principalmente quando vejo o Flamengo ganhar, já não fico tentando imaginar qual foi o motivo de mais uma prova de maturidade, não me importa. Não lamento ter te conhecido, não lamento o tempo perdido com tentativas inúteis, nem lamento não te ter mais na minha vida. Passei tanto tempo pensando em tudo que a gente poderia ter vivido, que esqueci de pensar em tudo que a gente viveu. Foi bom e não me arrependo. Não quero passar uma borracha em tudo, só estou aliviada por finalmente guardar essas lembranças junto com todas as outras. Foi um período bom, mas acabou, finalmente acabou.

2 de abr de 2012

' Foi jogo suspenso no auge da festa

O tempo é uma coisa bem esquisita. Como explicar que só se passaram vinte dias, quando se tem a sensação de que já se passaram alguns meses? Como dizer que sinto falta do que durou tão pouco? E como admitir? Como eu vou explicar que eu sinto falta de tantas coisas, se o tempo foi tão curto? Principalmente quando se tem a sensação de que fizemos isso tudo durante muito tempo e não só por uma semana?
Eu queria reduzir esses quase três mil quilômetros, para menos de um metro. Queria falar contigo sabendo que não ia demorar muito pra te ver de novo. Queria que oito meses se passassem em uma semana. E queria ter a certeza de que até lá, nada vai mudar.
É chato admitir, mas eu sinto falta de todas aquelas pequenas coisas.

video