14 de mai de 2009

Aquele mesmo sabor

Coloquei a minha melhor máscara e fui te encontrar, queria contar que estava bem e quanta coisa tem acontecido comigo, mas você me conhece bem o suficiente pra saber que nada disso é verdade.
Quando eu te vi vindo em minha direção, deu vontade de te abraçar e não soltar mais, deu vontade de dizer um monte de coisas que ficou entalada na garganta durante meses mas resisti e fiquei só esperando.
Depois de tanto tempo muita coisa mudou, você mudou, eu mudei, mas como você mesmo disse, mudei só por fora, toda segurança, todo sorriso, tudo superficial, por dentro eu tava gritando.
Nos primeiros momentos eu não sabia ou não queria dizer nada, queria te ouvir, saber tudo o que estava acontecendo, todas as novidades, tudo! Era tão bom te ter de novo tão perto, sorrindo e falando sem parar, que eu poderia passar a noite inteira só te olhando.Finalmente, tive que te deixar ir, mas não sem antes me prometer uma próxima visita. Enquanto ia embora vi que, afinal, nada tinha mudado desde a ultima conversa, pelo menos não em mim.

"Saudade, já não sei se é a palavra certa para usar"

Nenhum comentário: