10 de nov de 2009

Sobre caminhos e voltas

O caminho de volta normalmente parece ser o mais rapido, porque já não tem mais ansiedade, expectativas e planos. Mas em algumas situações ele pode ser até mais longo, mais triste e mais dificil.
A viagem me dá tempo pra pensar em tudo o que aconteceu e nas coisas que estão ficando pra tras. São bancos, praças, fotos e música, violões, pandeiros, luas e sofá. Deixei tudo lá esperando a minha volta, prometida pra breve. Mas tb levei coisas comigo, levei a lembrança de uma voz doce, uma incerteza e talvez algum sentimento de culpa, também trouxe uma vontade enorme de voltar, uma vontade que eu já não sentia há muito tempo. Cheguei em casa renovada, com antigas lembranças guardadas bem no fundo de algum lugar, enquanto essas novas assumiam seu posto. Minhas vontades deixaram de ser destinadas para aquele mesmo lugar e agora tomam outros rumos. Não quero mais nada cuidadosamente preparado, só quero voltar e deixar fluir. Planejar é deixar tudo muito previsivel e o que eu menos quero agora são coisas previsiveis, só quero me deixar levar sem me preocupar com o depois, com as possiveis consequencias. Porque o depois a gente resolve outra hora.


E quanto a música que era pro ouvir de vez em quando...
Já perdi as contas de quantas vezes ouvi só hoje.



7 comentários:

Rα i sα ~ disse...

Qeum sofre? Quem? Quem? Quem? A irmã dela, é claro... Que teve essa bendita idéia de levar Dandara pra passear nas praças do interior e agora tem que ouvir com ela - da hora que acorda até depois de mimir - a meeesma canção dá chuva lá fora.

Sofro, mas adorei tudo isso :)

Dan Souza disse...

E como eu te agradeço...
Não só pela ideia de me levar a passeio pelas praças do interior, como também por estar comigo TODOS os dias, aguentando tudo, inclusive a música...rs

EU TE AMO MUITO!

Bandeira disse...

muito legal parabenss

Rα i sα ~ disse...

EU TE AMO MUITO MAIS!

Eu que agradeço por vir dividir comigo os meus dias, as minhas músicas (ou eu ouço 'Cavalo Marinho' só? ou você reclama das 30 vezes diárias que eu escuto aquela rima besta de cuíca com titica?'), o macarrão nosso de todo dia. E te levo comigo aonde eu for, irmã. Porque eu nem ao menos sei ser eu sem estar com você.

Vou dormir sozinha hoje, morri.

jaka disse...

eu ja acho o caminho da volta o mais demorado, monotono, tedioso, e muito cansado.

Anônimo disse...

Lá fora a vida vai, onde está você meu bem querer vem que eu te quero mais, só vai dar eu e você.
Nós dois.

Dan Souza disse...

Anônimo bobo!rs