5 de fev de 2009

Perdoa meu amor, esse nobre vagabundo.

Pois é, no inicio a iludida era ela, agora sou eu!
Iludida por essa tal “liberdade”, por poder fazer qualquer coisa sem me importar com nada e com ninguém. Tive que aprender na marra que, por mais que eu não goste da idéia, o que os outros pensam e falam de mim é importante sim e que não adianta pensar e viver só o agora quando se tem um monte de conseqüências pra encarar e um futuro cheio de arrependimentos pela frente. Não vale a pena viver por um segundo de alegria e prazer, se os próximos anos serão de mágoa e dor.
Não vou dizer que mudei porque isso seria uma mentira, mas penso nisso todos os dias e todos os dias tento encontrar forças pra mudar, mas a falta de coragem me vence, é tão mais fácil deixar tudo como está...
Mas eu não quero e não vou deixar as coisas assim. Um belo dia eu resolvo mudar...


E esse dia TEM que ser logo!


______________
Escrito em 02/02/2009

2 comentários:

Teresa disse...

ahhhhh

sabe aquela música da Ivete? "Nãaao precisa mudar......."

hehehe


=)

Shagaly disse...

Olha eu aqui, depois de tanto tempo...

Menina, é engraçado como a escrita sua e de Karla se parecem! Pena que ela nunca mais postou nada.

Tenha calma, menina! Deixa que a vida se desenrole livremente. Ela é mesmo meio complicada, mas, às vezes, nós é que fazemos com que ela fique pior!

Bjs!