28 de abr de 2010

Padrão

Já conheço todos os habituais sintomas.

Me arrumo cuidadosamente, saio mais cedo de casa porque não aguento de ansiedade e quando finalmente encontro o que procuro, prendo a respiração, o coração bate mais rápido, os meus pés não conseguem ficar presos ao chão, meu anel não fica no lugar e eu não consigo parar de estalar os dedos. Aí vem a bendita frase: É ele!

Depois de um tempo eu canso dos saltos, o coração nem bate mais tão rápido assim, dou uma trégua para os meus dedos (nada de estalos), meus pés já não sentem tanta necessidade de ficar fora do chão e a respiração nem se abala. Ele não precisa fazer nada de errado, basta passar algum tempo.

Mas ainda que as emoções desapareçam, eu continuo tentando me convencer de que vai dar certo, até eu conseguir encontrar uma desculpa (totalmente ridicula!) para me justificar comigo mesma e todo o sentimento acaba ainda mais rápido do que começou.

Isso não vai mudar...

Admito, cansei dele!=/

3 comentários:

Dan Souza disse...

Tá, dessa vez a desculpa não foi tããão ridicula assim...rs

Rα i sα ~ disse...

menine, até eu tô surpresa...
e é mentira que você não encontra desculpas.
encontra 'próximas vítimas' ;)

assuma, Daniella!

Dan Souza disse...

Vamos mudar os termos?
Encontro 'novas paixões'. ^^